sábado, 30 de junho de 2012

Realidade Interdimensional


Vivemos uma realidade interdimensional bastante imbricada, porque nesta mesma faixa paralela em que habitamos, perpassam outros universos e mundos cheios de consciências vivas, e bem vivas; atuantes tanto no universo delas quanto no nosso.
Indubitavelmente estamos conectados a bilhões de realidades paralelas; e muitos de nós pertencemos a elas, porém, sei lá porque, viemos parar nessa dimensão considerada densa. O mais importante, contudo, não é o corpo físico, mas sim a consciência/inteligência que o habita e o faz mover-se por todos os quadrantes tridimensionais.
Somos energia pura habitando universos. Somos entidades pensantes capazes de criar realidades, ou mesmo destruí-las, sem sequer nos darmos conta disso. Estamos correlacionados com todos os entes da criação e deles nos aproveitamos, ou por eles somos aproveitados para os propósitos mais diversos; e em alguns casos, mais esdrúxulos para o nosso padrão mental.

Eu não conseguiria dizer hoje se estamos em desvantagem nessa interrelação. Já pensei por muito tempo que éramos vítimas. Hoje, depois de várias experiências e observações, tenho minhas sinceras dúvidas. O fato é que interferimos muito na criação e, nesse mesmo contexto, servimos como recipientes para vários projetos e experimentos das consciências mais avançadas, não necessariamente bondosas.
Quando disse que tenho dúvidas quanto a estarmos em desvantagem ou não, eu estava me lembrando das nossas limitações em relação à ausência de sensibilidade e capacidade de percepção para enxergarmos os milhões de fenômenos que ocorrem conosco, à nossa volta e em razão de nós. Talvez isso seja até uma proteção dentro da engenharia criacional.
Muitos seres invisíveis são tão presentes em nossos mundos material e consciencial que mais parecem “vivos” entre nós. Trata-se de consciências poderosas e cheias de conhecimento tecnológico capaz de inserir, por exemplo, pequenas agulhas em nossas indefesas nucas (região das energias mentais e emocionais) e com elas coletar informações variadas a nosso respeito, como também nos controlar mental e emocionalmente.
Numa analogia bem simplória, lamento dizer, somos iguais a ratos de laboratório. Tanto quanto os ratos que sentem algo estranho lhes acontecendo, sentimos, mas não entendemos, e tampouco aceitamos a sua existência. Mas é isso mesmo! Fomos feitos para não aceitar, apesar de achar que estamos aceitando. É estranho, mas é plausível.
Autor: Gesiel Albuquerque

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Senhor Deus, muito obrigado!






Senhor Deus muito obrigado.
Obrigado pela vida que, mesmo sofrida, se mostra uma lição. Obrigado pelo sangue que dá vida ao meu coração.

Senhor Deus, obrigado pela água, pelo ar, pelo Sol e pela Lua, que ilumina a duna e se reflete no mar. Obrigado Senhor porque, de felicidade, eu posso chorar.

Senhor Deus, obrigado por eu existir e por todos existirem, nesse orbe, nesse universo e nessa dimensão.  Obrigado porque posso elevar a ti os meus sentimentos e pensamentos, em oração.

Obrigado pela chance de sempre perceber as fraquezas da minha natureza frágil, em minha alma tantas vezes incoerente. Obrigado meu Deus por fazer do seu amor, dentro da criação, uma força unipresente. 

Perdão, Senhor, pelas falhas da minha alma. Perdão pelo que fiz sem saber, e pelo que eu sabia quando estava fazendo. Obrigado, Senhor, pela beleza da Terra e pelo perfume da flor que brota a cada dia. Obrigado, poderoso Deus, pela existência da minha família.

Senhor, mesmo com tantas dificuldades, e apesar delas, vejo o quanto és maravilhoso comigo. Obrigado pelo abrigo que cedes ao meu ser. Obrigado Senhor, obrigado, muito obrigado por eu viver.

Autor: Gesiel Albuquerque

O poder da vontade

Não nos damos conta, mas a existência se manifesta exclusivamente pela vontade. De acordo com o livro de Gênesis, na bíblia, o mundo foi criado segundo a vontade de quem? Do todo poderoso: Deus. Lembra-se das poderosas expressões “faça-se a luz", "apareça um elemento árido”, e etc.?

O termo vontade é entendido como um impulso ou uma força motriz poderosa, capaz de levar as pessoas a realizarem coisas. Da coisa mais simples à mais difícil de ser realizada, a vontade é o que nos faz existir como entidades autônomas, independentes, produtoras de realidades.
No tocante à materialização das vontades, o problema para os seres humanos é lidar com elas. Para muitos, elas se manifestam de forma limitada; para outros, as vontades representam conflitos emocionais, mentais e bloqueadores. Há pessoas, entretanto, que conseguem lidar bem com os seus desejos e fazem com que suas vontades se materializem de forma plena.
O importante é saber querer. Tal processo depende das experiências emocionais, culturais, mentais e sociais de cada indivíduo. Se alguém não sabe delinear o que de fato quer da (e na) vida, a sua vontade ficará a mercê da manipulação de terceiros. E isso ocorre frequentemente.

Por isso não é difícil encontrar pessoas frustradas, deprimidas, retraídas perante o oceano de possibilidades que a vida lhes oferece. Sem trocadilhos, não custa nada querer, e querer bem.
Autor: Gesiel Albuquerque

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Recebi, em 27/06/2012, um email assinado por "RR". Acredito que seja do Rodrigo Romo, pois o endereço vem do site do autor. Portanto, dou credibilidade ao texto e vou publicá-lo aqui.
Assim como opinei sobre o Rodrigo, vou publicar a resposta que ele me enviou, intitulada: "Esclarecimentos". Trata-se de um Direito de Resposta que eu estou concedendo ao autor.

Att. Prof. Gesiel
___________________________________________________________________________________
(Por rodrigo@rodrigoromo.com.br).
Esclarecimentos

"Gostaria de entender o que leva o senhor a crer que eu sou uma farsa. Faço meu trabalho de forma honesta e verdadeira para aqueles que estão na mesma sintonia. Sei que muitos não entendem, assim como outros muitos entendem e tiveram um despertar, entenderam muitas coisas na sua vida, suas projeções, abduções etc. 

Direciono para aqueles que entendem, que já passaram por abduções e outros processos espirituais. Teria centenas de relatos para divulgar que chegam a mim diariamente, mas nunca fiz isso porque sei que não posso garantir que todos terão o que muitos tiveram.

Deixo bem claro que cada um tem um caminho espiritual e deve segui-lo sem gurus ou falsas promessas. Apenas explico o que eu sei e não tento convencer ninguém que isso é uma verdade, é a minha experiência.

Sim, fico no meio do mato até hoje, é a minha forma de conexão. Alguns fazem Yoga, outros assistem futebol, outros falam mal dos outros na internet. Qual o problema disso? Até cerca de cinco anos eu era um peixe fora d´água aqui, foi muito difícil o meu processo de mediunidade e aceitação que este era o meu caminho e que deveria trilhá-lo em paz, mesmo sabendo que receberia muitos ataques.

Não é minha pretensão fazer com que todos aceitem as minhas palavras ou atitudes. Sempre falo que cada um que aproveite o que faz sentido para si, o que ressoa em seu coraçao.

Não ganho tanto dinheiro como o senhor afirma, todos os cursos (não apenas meus, qualquer curso) pagam os hotéis, coffea breaks, materiais, anúncios, passagens aéreas, etc. bem como 30% do valor do curso é para o organizador. Assim funciona este mercado. Pago imposto relativo a conferência e palestras à prefeitura de São Paulo, e inclusive emitimos nota fiscal de prestação de serviços. Livros e materiais também pagam imposto.

Até há pouco tempo eu pagava 27% de carnê leão porque não tinha CNPJ, era como autônomo hoje estou enquadrado no Simples e o valor abaixou um pouco, não entendo muito disso. Mas o que acredito é que as pessoas devam ser honestas e isso eu sou.

Devo pagar mais imposto do que deveria pq nem a pensao alimenticia da minha filha eu declaro, despesas com médicos, dentistas essas coisas...Não chego a ganhar um milhão como o senhor afirma, muitas pessoas ganham bolsas e distribuímos muitos materiais de graça, apenas não divulgamos isso porque não quero me vender por isso, como o “que faz caridade”.

Em todos os cursos são distribuídas bolsas. Não ministro 4 cursos por mês como no cálculo que vc fez e tampouco ministro cursos em dezembro-janeiro-feveireiro. O valor já reduz muito, não? Não posso dizer que ganho mal.

Lembro de vc no curso em Salvador. Recebo muitos convites de cursos e palestras, sei que os palestrantes querem os seus 30% de lucro, mas quem é exposto, se desgasta e sofre todo tipo de ataque, por isso eu reclino a maioria dos convites.

Não quero defender a questão do dinheiro, cobro pelos cursos sim e vivo disso. Apenas estou mostrando um lado que talvez o senhor não conheça e o tenha levado a conclusões precipitadas. Sobre o que eu ensino, é teu direito concordar ou não, mas entre isso e afirmar que eu sou uma "farsa" tem muita diferença.

Me coloco a disposição para qualquer informação que vc julgar necessária e quiser discutir.

Abs

RR"

sábado, 23 de junho de 2012

ID, EGO e SUPER-EGO

De acordo com a teoria estrutural da mente, o id, o ego e o superego funcionam em diferentes níveis de consciência. Há um constante movimento de lembranças e impulsos de um nível para o outro.

O id é o reservatório inconsciente das pulsões, as quais estão sempre ativas. Regido pelo princípio do prazer, o id exige satisfação imediata desses impulsos, sem levar em conta a possibilidade de conseqüências indesejáveis.

O ego funciona principalmente a nível consciente e pré-consciente, embora também contenha elementos inconscientes, pois evoluiu do id. Regido pelo princípio da realidade, o ego cuida dos impulsos do id, tão logo encontre a circunstância adequada. Desejos inadequados não são satisfeitos, mas reprimidos.

Apenas parcialmente consciente, o superego serve como um censor das funções do ego (contendo os ideais do indivíduo derivados dos valores familiares e sociais), sendo a fonte dos sentimentos de culpa e medo de punição.

Autora: Maria Helena Rowell

terça-feira, 19 de junho de 2012

O que é hipnose?

Hipnose, ou estado hipnótico, é uma condição temporária de um estado alterado de atenção e percepção do indivíduo. Atualmente, a hipnose é considerada uma técnica extremamente útil quando praticada por profissionais qualificados. Seu uso abrange as áreas médica, psicológica, odontológica, educacional etc. E vem sendo estudada desde tempos antigos, mas sempre condenada devido às crenças errôneas a seu respeito e sua má utilização.
 
[...]
A hipnose é um estado passageiro no qual todos nós já vivemos pelo menos uma vez ao dia. Por exemplo, quando “nos perdemos” ao ler um livro, ao ver um filme ou durante a meditação, nossa atenção se concentra e cria esse estado entre o sonho e a vigília. O fator mais interessante é que o subconsciente pode trabalhar livremente sem a intervenção da mente consciente, ou seja, a parte analítica.

Apesar de originar-se do vocábulo grego hypnos (sonho) a hipnose não tem nada a ver com isso. Trata-se de um estado de grande concentração provocado artificialmente por meio de palavras. Podemos dizer que a hipnose é um processo de comunicação. O sonho hipnótico nem sempre é necessário. Como processo de comunicação, a hipnose é uma alteração ou modificação da consciência onde a parte analítica da mente se desassocia.

Autores:

Arthur Rowshan e
Renato Liberman

Mais informações em:
http://site.suamente.com.br/o-que-e-hipnose/

http://www.sentimente.com.br/home/artigos3.php

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Egrégoras

Ensinam os místicos, em assunto que a ciência ortodoxa já contribui, que os seres vivos emitem um tipo de energia etérea que envolve o corpo material como um campo, sendo tão maior e mais diáfana quanto mais colaborativo, mais amoroso, mais puro de sentimento ou pensamento for o indivíduo. A essa energia, que alguns sensitivos vêem e os cientistas fotografam, chama-se aura, ela é inerente aos seres vivos e difere das características ondulatórias das energias eletromagnéticas conhecidas.

Estudos já comprovaram que manifestações altruísticas como a fraternidade, a solidariedade, a bem querência e o amor ao próximo tornam as auras límpidas, translúcidas, de uma coloração discretamente azulada, enquanto os sentimentos de ódio, de má querência e egoístas tornam-na pequena, densa e escura. As auras claras se interpenetram e as escuras não.

Ainda sem comprovação científica, consta que a aura dos seres racionais, portanto dos que possuem uma consciência, diferentemente das demais, exibe a característica de impregnar os seres inanimados e criar nos ambientes um corpo psicodinâmico assemelhado as pessoas que ali se reúnem. Sua formação é espontânea e involuntária, ou seja, independente da vontade consciente de seus geradores.

O conjunto de bio-energias mantido no ambiente depois de instalado, independente da presença dos indivíduos que as geraram e recebe o nome de egrégora, uma palavra oriunda do grego que significa vigilante.

Existem egrégoras positivas, negativas e neutras, intercambiáveis entre si a depender de novos grupos, que adicionarão esse ou aquele tipo de egrégora, num processo comparável a um vaso de água turva quando se mistura água limpa. Assim, um prédio que já foi presídio, quando transformado em escola, demorará algum tempo para modificar sua egrégora negativa. As auras claras, translúcidas, têm afinidade pelas egrégoras positivas, enquanto as auras mais materiais tendem a se aglutinarem em egrégoras negativas.

Autor: Milton de Souza
Grupo Seminários Virtuais

domingo, 10 de junho de 2012

Combate Energético

Vou ensinar uma técnica para combater as entidades que ficam grudadas ao corpo mental dos seres encarnados e lhes enviam sugestões doentias. Qualquer um pode fazer isso em casa, e não tem risco algum. Os passos são os seguintes:
· Procure um lugar tranquilo onde não possa ser incomodado;
· Feche os olhos e imagine saindo das suas mãos energia nas cores prata, violeta e verde (ou uma de cada vez);
· Mentalize um símbolo sagrado no centro das mãos (pentagrama, hexagrama, setas, entre outros da sua escolha);
· Através desse símbolo, veja a energia saindo do centro das mãos na forma de raios elétricos;
· Potencialize a força desses raios produzindo descargas elétricas;
· Direcione esses raios para a sua cabeça com muita intensidade;
· Aumente o alcance dos raios para chegarem aos corpos astrais mais distantes na sua camada energética.
Obs¹.: Se houver entidades conectadas à sua mente, você sentirá o desprendimento delas. Elas costumam sair com uma certa violência. Por isso, não desista e não se assuste.
Obs².: Repita esse processo quantas vezes quiser. Ele é infalível. Você sentirá um enorme alívio.
Pensamentos de suicídio, agressão, baixas emoções ou impulsos criminosos vão desparecer como num passe de mágica. No entanto, trate de curar a sua alma, ou então tudo voltará.
Autor: Gesiel Albuquerque

sábado, 9 de junho de 2012

Tudo isso é Pacto

O planeta Terra possui 7 bilhões de pessoas encarnadas. Dizem alguns esotéricos que do “lado de fora” existem mais 50 bilhões de almas esperando a sua vez para entrar no corpo físico. Informo a todos que isso é uma grande balela. Mas esse não é o foco do meu post por enquanto.

Ao escrever esse texto, quero falar algo muito importante que é esquecido por estudiosos dos assuntos espirituais. Trata-se dos pactos. Caros amigos, ninguém está encarnado nesse planeta sem ter estabelecido algum tipo de pacto. Repito. Ninguém.

Importante salientar que fazer pactos não é uma coisa obrigatoriamente ruim. Tudo em nossa existência física começa com um pacto. Porém, a ele é dado outro nome, por exemplo: acordo, contrato, juramento, trato ou união. Tudo isso é pacto. O problema não é o pacto, mas sim a sua natureza e o seu propósito.

Muitos indivíduos assumem contratos positivos com influência sobre o planeta e sobre os demais seres. Outros formalizam contratos negativos, cujo não cumprimento implica em dívidas cruéis com seres de fraternidades perversas do astral. Minha constatação e intuição me dizem que a maioria de nós assume ligações tenebrosas para sobreviver nesse planeta. Esses pactos ficam dentro de nós, guardados e atuantes, inconfessáveis, aparentemente esquecidos.

Ao contrário do que muitos pensam, não importa a condição social, pessoal, emocional ou econômica dos indivíduos que estabeleceram pactos negativos. Não pensem que os ricos, intelectuais ou pessoas de poder estão necessariamente pactuados com forças malignas.

Há muitos pobres, mendigos ou religiosos a serviço de poderosas organizações criminosas do mundo astral. E na Terra se fazem de pobres coitados, necessitados de amor e misericórdia. Eles são soldados de organizações que visam ao controle mental e amocional dos humanos. Quem cai em seus apelos se dá muito mal.

Os propósitos desses seres são: eternizar o sofrimento, a miséria espiritual, manter falsas crenças, gerar conflitos, ampliar a violência, entre outros.

Autor: Gesiel Albuquerque

Anjos, deuses e equívocos

Outro equívoco muito comum é contatar um representante angélico que obedece ou segue as normas do seu coordenador e acharmos que estamos interagindo diretamente com o coordenador-chefe. Por exemplo, se um anjo vem em nosso auxílio na cor azul e portar um instrumento de corte de cordões energéticos na forma que podemos relacionar a uma espada por visão interna, não quer dizer que estamos lidando diretamente com o Arcanjo Miguel.

A diferença será apenas na vaidade e orgulho quando afirmarmos isto para nós mesmos ou para outros, porque o efeito do auxílio aconteceu exatamente como deveria ter acontecido por intermédio de anjos “mais simples”, mas sob o comando real (apesar de “distante”) de Miguel. Exemplo claro disto tive quando desci às Trevas Totais e depois “visualizei” uma “espada azul” tênue cortando vínculos com aquelas regiões.

Certa vez, há muitos anos atrás, fui convidada a participar de uma reunião espiritualista na qual o centro das atenções seria um médium muito conhecido. Eu não estava nem um pouco preocupada com este encontro, mas meus Instrutores sim. Então, durante a tarde que precedeu a reunião, fui levada ao “mundo dos anjos” e de lá saí com quatro anjos protetores (estes portavam escudos e se posicionaram ao meu redor de acordo com as Quatro Direções Cardeais) e um bem maior que se investiu na minha aura (não era o meu Eu Anjo). Ele se mostrou para mim na cor azul e carregava uma “espada azul”.  

O fato é que tive conhecimento de que várias mulheres que participaram daquela reunião foram perseguidas no Astral posteriormente por aquele médium; algumas até correram risco de vida por meio de magias escusas, por não terem cedido às vontades daquele ser. Na 3D, ele parecia uma pessoa respeitadora e “inofensiva”; no Astral, mostrava suas ligações explícitas com as Trevas. Só então fui compreender a proteção extra que tinha recebido pelos guardiões angélicos e por “Miguel” (ou, como algumas pessoas gostam de dizer: “São Miguel Arcanjo”).

Autora Wyliah
Trecho retirado do livro: “Luz e Treva: Compreendendo a Dualidade”
Disponível em:
http://www.umanovaera.com/uma_nova_era/anjos_deuses_e_equivocos.htm

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Eram os deuses astronautas?

O pesquisador norte-americano Erich Von Däniken pergunta em seu livro: “Eram os deuses astronautas?” Eu respondo. Eles eram astronautas. Porém, eram (e são) verdadeiros demônios.
Já mantive contato com ETs astronautas, robôs, reptilianos e insectóides. Em nenhuma dessas experiências eu me dei bem. Todos queriam fazer alguma coisa contra mim.

Zeta Reticuli

A raça alienígena que mais interfere nos desígnios da humanidade é a zeta reticuli. Esses aliens baixinhos, cinzento-azulados e de olhos amendoados são, na sua maioria, extremamente perversos. No entanto, eles agem assim sem ter qualquer percepção ou sensibilidade ao nosso sofrimento. Para eles, que são cientistas tecnologicamente avançadíssimos, os humanos são objeto das suas pesquisas que visam a uma possível recomposição genética do seu DNA destruído em outros mundos.

Para outros zetas, os humanos não passam de alimento. É isso mesmo: alimento. Eles são vorazes consumidores das nossas energias e, para se alimentarem, implantam objetos e aparelhos em nós, os quais sugam as nossas energias emocionais e mentais. Porém, isso já não é novidade. O que é novidade é o poder desses seres de controlar mental e emocionalmente qualquer ser humano, esteja onde estiver. 

A humanidade não sabe, mas diversos acontecimentos coletivos e individuais estão relacionados à ação dos zetas. Entre eles estão as guerras, as rixas entre etnias e defesa de crenças, as tragédias familiares, a pedofilia, o homosexualismo, o incesto, o suicídio, etc.
Os zetas não são espíritos, porém vivem numa dimensão paralela à nossa, através da qual eles podem nos ouvir, sentir e influenciar tudo em nossa existência. Para eles, trabalham os ETs astronautas e os magos negros, os quais administram o reino da magia negra altamente tenebrosa. Lamentavelmente, a humanidade física é forjada nas forças mais deletérias do universo.

Autor: Gesiel Albuquerque

Sobre abduções


Abdução alienígena é um tema explorado, porém, visto mais como uma loucura, de quem supostamente a sofre, que uma coisa séria merecedora de melhor investigação. A razão para isso é de fácil análise.

Acontece que as abduções ocorrem, majoritariamente, durante o sono. Ou seja, enquanto estamos dormindo, os aliens (principalmente os zetas) sequestram o nosso corpo astral e nele implantam entidades, objetos ou aplicam suas energias tenebrosas.

Essa história de ETs fazendo marcas no chão, matando bois e vacas, ou levando o corpo físico de seres humanos para dentro de suas naves é coisa do passado. Os ETs encontraram um meio mais eficaz e ultra discreto para executar as suas ações diabólicas contra a humanidade.
 
Existem milhões e milhões de ETs entre nós, alojados dentro dos corpos astrais dos seres humanos, e consequentemente dentro do corpo físico. No entanto, ninguém desconfia de tal processo. E mesmo que alguém suspeitasse disso, trataria como fantasia e esquizofrenia, e nada mais. O que estou afirmando aqui, conheço bem de perto.

Autor: Gesiel Albuquerque

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Somos filhos da culpa

Culpa é algo que nos corrói por dentro, não nos permite caminhar, prosseguir e avançar naquilo que Deus tem para as nossas vidas. A culpa sempre chega nos piores momentos, nas nossas horas de maior vulnerabilidade e ela vem, toma espaço no nosso coração.

Ela nos leva a uma “aventura” de volta para o passado, mas não qualquer parte do passado, mas é claro que não! A culpa é expert em nos fazer sentir um lixo, um nada, um fracassado, um derrotado. Ela mexe exatamente naquela ferida, traz a nossa memória aquele momento que tanto queremos esquecer: aquele dia que a nossa paciência esgotou e falamos o que não queríamos, naquela prova que colamos, no momento que mentimos para nossos pais.

Talvez você se arrependa do momento que fraq ejou e caiu no vício, ou quem sabe caiu no adultério. Talvez você traiu um amigo, falou o que não devia, roubou do seu patrão, falou grosso com a sua mãe, com seu irmão.

Talvez você seja aquele que se arrende de não ter ido dizer um “adeus” quando teve a chance, ou seja aquela pessoa que deixou o orgulho falar mais alto e por conta disso perdeu uma oportunidade que não volta mais atrás.

Autor: Camila Ferreira Disponível em:
"O segredo do livro" http://osegredodolivro.com.br/?p=496