Postagens

Mostrando postagens de Julho 3, 2012

Livro: Não Seja Redundante

Imagem
Caros leitores,

Apresento-lhes o meu livro intitulado: "Não Seja Redundante", escrito em 2005, com 2 tiragens esgotadas. O livro contém mais de 1000 pleonasmos viciosos da Língua Portuguesa e suas respectivas explicações. Ex.: "hermeticamente fechado", "completamente lotado", "caligrafia bonita", "entrar pra dentro", "subir pra cima" e outros.
Esse livro serve de ajuda aos falantes de língua portuguesa que buscam escrever e falar de maneira enxuta e objetiva; porém, usando palavras, frases  e expressões livres de repetições desnecessárias. "Não Seja Redundante" (livro de bolso) Valor: R$ 25,00 Produto Novo Frete Grátis para todo o Brasil (via carta registrada) Envio via SEDEX ou PAC a combinar.
Entrar em contato pelo email blogdogesiel@hotmail.com
At. Prof. Gesiel

Rodrigo Romo: "tô pagaaando".

Imagem
Sobre esse cidadão não tenho muito a escrever. Apenas devo confirmar uma realidade: ele é um engodo. E juntos estão vários seguidores alucinados, achando que ele tem poderes especiais.
Não o recrimino tanto porque ele não força ninguém a nada. Apenas convence os incautos com suas falações e cantorias chamadas de iniciação. Aliás, para um suposto iniciado, ele é bem nervosinho. Durante o curso, ele disse que quando está estressado, se enfia no meio do mato e fica sozinho por vários dias. Eu hein!

Rodrigo Romo não gosta do contato com as pessoas, e não esconde isso de ninguém. Durante os cursos, ele procura manter o máximo de distância possível dos participantes. Suas explicações só convencem a quem já está convencido das coisas infantis que ele expõe.

Fazendo um cálculo superficial, a cada final de semana aqui no Brasil, o micro-empresário em questão embolsa aproximadamente 20 Mil Reais (O preço fica entre R$ 500,00 e R$ 550 por pessoa). O que dá uma média de 80 Mil por mês e quase Hum M…

Considerações sobre RR

Imagem
Em resposta enviada a mim, e publicada nesse blog, Rodrigo Romo disse que os meus cálculos estão equivocados, pois ele não trabalha nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, e nem ministra tantos cursos assim.

O referido palestrante também demonstrou muito desconforto e chateação quanto ao artigo(leia-o abaixo) sobre o seu trabalho, ameaçando, inclusive, me processar, caso eu não desse "uma maneirada" nas minhas palavras. Além disso, ele considerou que eu estou querendo fazer o meu nome atirando pedras nos outros; no caso, ele.

Consultei o meu professor de Direito Penal e este me disse que eu não estava caluniando ninguém, tampouco ofendendo ou difamando. Apenas sendo duro nas palavras enquanto consumidor de um serviço prestado, o que no tribunal seria facilmente caracterizado.

Deixei bem claro para o chileno, Sr. RR, que eu não tenho nada contra ele, mas sim contra o seu trabalho. E não preciso atacá-lo para me promover, segundo o que ele diz em seus emails nada pacíficos.