segunda-feira, 30 de julho de 2012

Dormir pouco pode envelhecer o cérebro

Dormir pouco ou mal pode fazer bem mais do que prejudicar o humor. Quatro novos estudos sobre o tema se somam às evidências científicas de que a quantidade e a qualidade do sono podem estar relacionadas à deterioração mental e ao desenvolvimento de demência e Alzheimer.

Dormir pouco ou demais foi igualado a dois anos de envelhecimento do cérebro em um estudo. Outra pesquisa concluiu que pessoas com apneia obstrutiva do sono – respiração interrompida durante o sono – eram duas vezes mais propensas a desenvolver demência em comparação com pessoas sem o problema. Um terceiro estudo sugere ainda que a sonolência diurna excessiva pode predizer o declínio cognitivo em na terceira idade, e uma quarta pesquisa relacionou padrões de sono alterados ao desenvolvimento de placas amiloides – indicadores da doença de Alzheimer.

“Se as alterações do sono, como apneia obstrutiva e outros distúrbios são sinais de um declínio ainda por vir ou são a causa do declínio é algo que não sabemos, mas estes estudos mostram que esta é uma área que precisamos seguir pesquisando”, diz Heather Snyder, diretora associada sênior de relações médicas e científicas para a Associação de Alzheimer, em Chicago, que não está envolvida em nenhum dos estudos – eles foram apresentados na reunião anual da Associação de Alzheimer, no mês passado, em Vancouver (Canadá).

O maior dos estudos, que examinou dados de mais de 15.000 mulheres no Estudo de Saúde das Enfermeiras dos EUA, sugeriu que pessoas que dormiam cinco horas ou menos por dia, ou nove horas ou mais, tiveram uma menor média de funcionamento mental do que os participantes que dormiam sete horas por dia. Sono demais ou muito pouco foi cognitivamente equivalente ao envelhecimento do cérebro por dois anos, de acordo com a pesquisa, que acompanhou mulheres de meia-idade por mais de 14 anos.

Autor(a): Maureen Salamon

Leia mais em:

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Cachoeira

Tirando o Cachoeira, ela é linda.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Deus

Deus nosso Pai, que Sois todo poder e bondade, dai força àqueles que passam pela provação, dai luz àqueles que procuram a verdade, e ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.

Deus, dai ao viajante a estrela Guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.

Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito, a verdade, à criança o guia, ao órfão, o pai. Que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste. Piedade, Senhor, para aqueles que não Vos conhecem, e esperança para aqueles que sofrem. Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores, derramarem por toda à parte a paz, a esperança e a fé.

Deus, um raio, uma faísca do Vosso divino amor pode abrasar a Terra, deixai-nos beber na fonte dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lagrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de reconhecimento e de amor. Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos.

Oh! bondade, Oh! Poder, Oh! beleza, Oh! perfeição, queremos de alguma sorte merecer Vossa misericórdia.

Deus, dai-nos a força no progresso de subir até Vós, dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão, dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas o espelho onde refletirá um dia a Vossa Santíssima imagem.

Autor: Cáritas

sábado, 14 de julho de 2012

Sobre os Exus

Antes de iniciar este post, é preciso dizer que não tenho qualquer vínculo com os cultos africanos, nem afro-brasileiros. Faço questão de ressaltar essa informação porque alguém pode vir a pensar que sou “entendido” no assunto e me cobrar mais conteúdo nesse texto. Feito isso, passo a relatar-lhes o que observei recentemente em minhas viagens astrais, envolvendo entidades ligadas a esse campo de atuação.

Segundo o Candomblé, a entidade conhecida por “Exu” é um orixá da comunicação e do movimento. E trabalha no mundo astral protegendo as aldeias, cidades e casas das ações negativas do comportamento humano.
Quando se ouve falar em exus, logo se tem uma impressão errônea sobre a sua natureza e suas reais intenções para com a humanidade. Muitos pensam tratar-se necessariamente de uma entidade ruim, voltada a fazer o mal. Para ilustrar esse fato, lembro uma expressão popular muito usada quando alguém quer intimidar o outro dizendo que vai “colocar o seu nome no pé do exu”.
Em minhas viagens astrais, pude perceber que há muitas organizações espirituais especializadas em diversos setores da vida humana. Não significando obrigatoriamente um setor individual como finanças, amor, profissão, entre outros. Refiro-me aos aspectos coletivos de atuação. Por exemplo: ordem social, violência, doenças, paz ou progresso coletivo.
Tais entidades são agrupadas e coordenadas por avatares, mestres e comandantes, os quais lhes distribuem tarefas (dependendo da intenção de cada grupo) a fim viajar por vários mundos na tentativa de orientar ações, combater perigos iminentes; ou ainda, assumir por completo  o controle de alguns povos para escravizá-los e destruí-los.
O que os exus têm a ver com isso? Essas entidades fazem parte de grupos iguais a esses e se predispõem, em muitas situações, a orientar projetos em favor das civilizações espalhadas pelos mundos. Seus nomes são “exus”, porque isso remete a uma espécie de classificação dentro da qual atuam. Mas é o que menos interessa, já que eles são reconhecidos no mundo astral pela facção à qual pertecem.
Nessa modalidade, há, também, diversas subdivisões com propósitos bem diferentes umas das outras. Umas podem estar voltadas às boas intenções; e outras, alimentadas apenas pela lógica da destruição; ou seja, fazer o mal, custe o que custar. Por isso, não é difícil encontrar um exu do bem e outro que faz o mal, de acordo com o entendimento de quem lida com esses seres. Entende?
Aguardo a sua opinião.
Autor: Gesiel Albuquerque

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Bloqueios, medos e traumas

No planeta Terra há bilhões de pessoas passando por sofrimentos emocionais e espirituais. Trata-se de um dado incontestável tanto do ponto de vista médico-científico quanto do ponto de vista espiritual-analítico. O ser humano é uma bolha de emoções conflituosas e arcabouço de experiências dolorosas, na maioria dos casos. Em síntese, sofre e faz sofrer.

Acredito que não seja novidade para ninguém perceber que a nossa realidade verdadeira é composta por vivências complicadas, devido à falta de traquejo em lidar com situações e pessoas em nossas experiências.
Por causa dessa imaturidade emocional e espiritual, muitas gentes absorvem as energias negativas das suas relações pessoais e transformam-nas em bloqueios, culpas, medos e traumas.
Esses bloqueios, medos e traumas passam a funcionar em nosso organismo psico-holográfico como apresadores do potencial divino existente nas células criacionais, fazendo com que o indivíduo se desligue da vida e se desloque para uma espécie de universo paralelo criado, incrivelmente, por ele.

Tal universo mental costuma ser regido por regras antagônicas às existentes em nossa essência, gerando impulsos e pulsões contrárias às que fazem a pessoa desenvolver-se plenamente, em paz consigo própria.

Autor: Gesiel Albuquerque

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Prof. Gesiel na Chapada Diamantina

Físicos encontram provável 'partícula de Deus'

Após anos de espera, imprevistos, problemas técnicos e muito suor, os físicos do LHC (Grande Colisor de Hádrons), maior acelerador de partículas do mundo, anunciaram a descoberta de uma nova partícula. E eles acreditam que seja o famoso bóson de Higgs.

Caso isso seja confirmado, será o coroamento da teoria científica mais bem-sucedida de todos os tempos --o chamado Modelo Padrão, que explica como se comportam todos os componentes e forças existentes na natureza, salvo a gravidade (explicada pela relatividade geral). Contudo, cabe atenção  para a formulação cuidadosa das afirmações dos pesquisadores.

Em seu último relatório, no fim do ano passado, eles já sugeriam ter encontrado algo, mas não descartavam um alarme falso. Agora, eles já cravam categoricamente a existência da nova partícula. Só não admitem com todas as letras que se trata da almejada "partícula de Deus".

"Apesar de os eventos [de colisões de partículas no acelerador] sugerirem que estejamos diante do bóson de Higgs a confirmação de que se trata realmente da partícula predita requer mais medidas comparativas", afirma Sérgio Novaes, físico da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e membro da Colaboração CMS, um dos dois experimentos do LHC que servem de base para o anúncio.

Ossos do ofício, num esforço que envolve análise de dados de milhões de colisões de partículas para que, estatisticamente, seja possível chegar a alguma conclusão definitiva. De toda forma, o novo achado dá toda pinta de que se trata mesmo do almejado bóson.

O anúncio da descoberta foi feito num evento realizado às 4h (de Brasília) desta quarta-feira, transmitido ao vivo pela internet da sede do Cern (Organização Europeia para Pesquisa Nuclear), em Genebra, Suíça, para a abertura da 36ª Conferência Internacional em Física de Altas Energias, em Melbourne, Austrália.

Dirigindo-se aos cientistas reunidos no auditório, o diretor-geral do Cern, Rolf-Dieter Heuer, fez uma pergunta: "Como leigo, eu diria que eu acho que conseguimos. Vocês concordam?". Uma ovação respondeu que sim.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Livro: Não Seja Redundante


Caros leitores,

Apresento-lhes o meu livro intitulado: "Não Seja Redundante", escrito em 2005, com 2 tiragens esgotadas. O livro contém mais de 1000 pleonasmos viciosos da Língua Portuguesa e suas respectivas explicações. Ex.: "hermeticamente fechado", "completamente lotado", "caligrafia bonita", "entrar pra dentro", "subir pra cima" e outros.

Esse livro serve de ajuda aos falantes de língua portuguesa que buscam escrever e falar de maneira enxuta e objetiva; porém, usando palavras, frases  e expressões livres de repetições desnecessárias.
"Não Seja Redundante" (livro de bolso)
Valor: R$ 25,00
Produto Novo
Frete Grátis para todo o Brasil (via carta registrada)
Envio via SEDEX ou PAC a combinar.

Entrar em contato pelo email blogdogesiel@hotmail.com

At. Prof. Gesiel

Rodrigo Romo: "tô pagaaando".

Sobre esse cidadão não tenho muito a escrever. Apenas devo confirmar uma realidade: ele é um engodo. E juntos estão vários seguidores alucinados, achando que ele tem poderes especiais.

Não o recrimino tanto porque ele não força ninguém a nada. Apenas convence os incautos com suas falações e cantorias chamadas de iniciação. Aliás, para um suposto iniciado, ele é bem nervosinho. Durante o curso, ele disse que quando está estressado, se enfia no meio do mato e fica sozinho por vários dias. Eu hein!


Rodrigo Romo não gosta do contato com as pessoas, e não esconde isso de ninguém. Durante os cursos, ele procura manter o máximo de distância possível dos participantes. Suas explicações só convencem a quem já está convencido das coisas infantis que ele expõe.


Fazendo um cálculo superficial, a cada final de semana aqui no Brasil, o micro-empresário em questão embolsa aproximadamente 20 Mil Reais (O preço fica entre R$ 500,00 e R$ 550 por pessoa). O que dá uma média de 80 Mil por mês e quase Hum Milhão por ano. Isso sem incluir a vendagem de livros, CDs, DVDs e cursos no exterior que, somados, lhe rendem em torno de Dois Milhões por ano. 


Nada mal para um palestrante que investe quase nada e obtém um altíssimo retorno financeiro. Vê-se que o tema "espiritualidade" dá muito lucro. E como dá! Resta saber se ele declara toda essa dinheirama à Receita Federal, e sob qual justificativa. Você sabe? Nem eu.


Rodrigo diz que não ganha todo esse dinheiro e faz todas as declarações necessárias e obrigatórias às Receitas Estadual e Federal. (vide esclarecimentos enviados para esse blog). Pessoalmente, acho que ele não tem que explicar nada. Mas já que ele quis, dei-lhe o direito de resposta e publiquei suas justificativas.


Não tenho absolutamente nada contra quem gosta desse palestrante. Estou apenas expondo minha opinião com base no curso que fiz com ele (Método Voronandeck) e nas suas atitudes durante o mesmo. O que me fez chegar a essa conclusão: trata-se de uma enganação.

Autor: Gesiel Albuquerque

Considerações sobre RR


Em resposta enviada a mim, e publicada nesse blog, Rodrigo Romo disse que os meus cálculos estão equivocados, pois ele não trabalha nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, e nem ministra tantos cursos assim.

O referido palestrante também demonstrou muito desconforto e chateação quanto ao artigo(leia-o abaixo) sobre o seu trabalho, ameaçando, inclusive, me processar, caso eu não desse "uma maneirada" nas minhas palavras. Além disso, ele considerou que eu estou querendo fazer o meu nome atirando pedras nos outros; no caso, ele.

Consultei o meu professor de Direito Penal e este me disse que eu não estava caluniando ninguém, tampouco ofendendo ou difamando. Apenas sendo duro nas palavras enquanto consumidor de um serviço prestado, o que no tribunal seria facilmente caracterizado.

Deixei bem claro para o chileno, Sr. RR, que eu não tenho nada contra ele, mas sim contra o seu trabalho. E não preciso atacá-lo para me promover, segundo o que ele diz em seus emails nada pacíficos.


Aconselho-o a receber um "Orixá Reiki magnificado" e a se submeter a uma "Cura Quântica Estelar", com upgrade. Ou quem sabe, passar por um "Desdobramento Multidimensional". Isso poderá ajudá-lo a liberar/aliviar as suas tensões.

Modifiquei (em 03/07/2012) algumas expressões e frases, antes publicadas no artigo, a fim de demonstrar que não tenho interesse em macular a imagem desse chileno radicado no Brasil. Muito embora eu goste de ser contundente nas minhas opiniões; principalmente quando estou pagando. Como diz "Lady Katie", personagem do programa Zorra Total, da Rede Globo: "tô pagaaaando".

Não fiz tais modificações com receio de ser processado por ele, até porque, modestamente, de leis eu entendo um pouquinho e teria o maior prazer em guerrear contra esse senhor no tribunal. No entanto, esse não é o meu foco. Tenho coisas mais importantes para fazer e me preocupar.

Vejo que o referido cidadão não observou o meu perfil profissional publicado aqui, para compreender que eu não preciso, e nem quero, fazer o meu nome nesse "mercado" (como ele mesmo denomina o segmento) de cursos, palestras e publicações esotérico-espiritualistas. Minha fonte de renda sempre foi a sala de aula.

Termino dizendo a esse proselitista o seguinte: faça o seu trabalho que eu faço o meu. Sou professor e você é palestrante. Ganho por hora/aula que dou na universidade ou no colégio, e você ganha por curso que ministra aos seus “seguidores”. Sou assalariado; e você, não. Tenho uma conta bancária magrinha; e a sua, gordinha. Como se pode observar, não temos nada em comum. Portanto, cada um no seu quadrado. Agora, daí a fazer outro curso com você... jamais!


Autor: Gesiel Albuquerque