terça-feira, 24 de março de 2009

Atlântida: o continente perdido.




A Atlântida é um continente que existiu na zona onde hoje está o Oceano Atlântico, abrangendo desde a Islândia, até mais abaixo de onde se localizam as Ilhas Canárias.
Atingia as costas da América do Norte e do Sul, até parte do Continente Africano.
Nesses tempos, existia ainda o mar da Amazônia e a América Central era apenas uma Ilha pequena.
Existia também o mar do Sahara (atual deserto do Sahara), integrando o mar Mediterrâneo.
Nesta faixa continental, deveria evoluir uma civilização composta, basicamente por indivíduos de raça amarela, da raça vermelha e os reis divinos: senhores da Atlântida, uma confederação de seres cósmicos que habitou entre os homens. Estes reis tinham o sangue azul e a pele azulada. A Atlântida foi tutelada pelos Pleiadianos, pelos seres de Prócion e Sirius-Orion.
Sobretudo, fez-se sentir muito a influência de Sirius-Orion.
Há mais de 800 mil anos a Atlântida era dominada pela Idade de Ouro.
Os redutos de Mu, com o afundamento do anterior continente, os negros e negroides da Lemuria passaram para as Ilhas Atlantes.
Também 800 mil anos atrás deu-se uma crise humana e uma crise planetária eclodiu, levando à fragmentação do continente atlante.
Os atlantes dominavam a energia nuclear e extraiam do átomo matéria, chamado "marmash".
Durante o seu império, descobriram o poder das pedras preciosas e os seus edifícios mais sagrados eram revestidos com placas de ouro; as estátuas eram de oricalco e dominavam o segredo de liquefação das pedras. O ônix e o berílio foram usados eram usados nas suas ligas, bem como o titâneo.
Tinham astroportos, reatores condensadores de energia e usavam veículos magnéticos anti-gravitacionais.
As bibliotecas atlantes eram folheadas a ouro para estimularem o desenvolvimento do intelecto. Os livros eram guardados em registos de cristal e alguns mais antigos eram guardados em lâminas de ouro gravadas.
A energia que usavam foi a conhecida como VRIL, a qual impulsionava as naves de navegação espacial.
Havia comércio estabelecido com o espaço e outros povos vinham fazer trocas com os terrestres.
A Atlântida era muito poderosa com os navios que tinha. Os seus domínios imperiais estabeleceram-se na em toda o planeta Terra.
Os valores espirituais, no entanto, começaram a decair na Atlântida e a vinda para a Terra de "egos rebeldes", oriundos da ronda Maldekita (a crise de Maldek), levou à sua divisão, a dos reis santos e a dos reis políticos, e tudo se foi degradando até à guerra civil. O fator beligerante estava entre os Tartessos de Társis, que exerciam o seu poderio naval e opressão (escravatura) sobre as terras do Egito, da Grécia (Creta, mais precisamente), sendo o terror de todos os colonos.
12 mil anos atrás, surgiu um forte elo entre o uso do mana-psiquico (um tipo de energia de materialização do pensamento) na criação de seres monstruosos, dotados de poderes quase invencíveis para aterrorizarem os povos que queriam conquistar. Possuíam além das projeções de magia negra, as técnicas militares mais avançadas, entre elas o raio da morte.
Fizeram experiências genéticas e cruzamentos de humanos com animais, além de terem entrado num estado de depravação moral, sexual e social.
Os povos do espaço fugiram, ficando só alguns núcleos isolados, em pontos de controle fora da Atlântida, nos territórios inabitados.
Os reis santos avisaram ao povo e prepararam-se para o cataclisma (Noah ou Noé, citado na Bíblia, foi um deles).
As ilhas verdejantes, cheias de fontes termais de águas ferventes e outras, com grandes virtudes terapêuticas, foram minadas de bombas de rádio, devido ao ódio de um cientista despeitado ao ser repudiado por uma princesa por quem se apaixonou. Cego de ódio fez explodir as bombas nucleares e toda a Atlântida foi sacudida por uma violenta explosão e apenas em uma noite, mergulhou nas águas, à medida que a segunda lua mergulhava em fragmentos nas águas oceânicas.
Assim foi o tempo da era diluviana e o fim da Atlântida e de toda a civilização. Nesse cataclisma a Terra inverteu os pólos, ficando como agora.
Isto se deu há cerca de 10 mil anos.

Fonte: texto copiado (com correções feitas por mim) do site: http://www.amorincondicional.com.pt/atlantida.htm, acesso em 24/03/2009.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Recado...

Quer ser feliz? Acorde.

domingo, 22 de março de 2009

Alienígenas, depressão, medo e outros...


Essa história de extraterrestres em suas naves espaciais deve ser analisada com muito cuidado. Entre tantos boatos, verdades e disse-me-disse a respeito do tema, há, de fato, alienígenas que atuam diretamente nessa dimensão através de disfarces humanos ou de observatórios instalados, principalmente, no interior de montanhas. Isso é real! Existem muitas bases alienígenas dentro das montanhas. Aquelas que mais se parecem com pirâmides são as mais prováveis moradas desses seres.
Quando eles saem de suas bases usam uma camuflagem que eu não poderia chamar exatamente de invisibilidade. Eles usam uma tecnologia que faz a nave se adaptar à cor do ambiente. É algo mais ou menos assim.
Bem, mas o que eu quero realmente enfatizar nesse artigo é o fato de que os alienígenas mais perigosos para a humanidade não atuam nessa dimensão física. Eles vivem numa dimensão paralela à nossa e, de lá, podem nos ouvir, nos sentir, ler os nossos pensamentos e implantar o que quiserem em nós. Repito. Eles implantam o que querem: chips, aparelhos sofisticados plasmados no corpo astral, seres espirituais, cabos, dutos, ovóides, dentre outros.
Os sintomas mais comuns dessas “porcarias alienígenas” são a depressão sem motivo aparente, tonturas esporádicas mas freqüentes, sem causa médica definida; medo emocional e mental, corrupção dos princípios éticos do espírito, as crises de temperamento como raiva, autodestruição, desejos mórbidos de morte ou de assassinato, etc.
Somos, sem sombra de dúvida, uma fonte inesgotável de energia para os ets negativos. E o que é pior! Na maioria dos casos, sequer sonhamos que servimos a esse propósito.
Enquanto estivermos presos a essa prisão vibracional chamada terceira dimensão e enquanto cultivarmos a inutilidade na nossa existência serviremos de “comida” para os seres alienígenas. Observe que toda a correria do homem é sempre a que busca satisfazer as suas necessidades físicas e fisiológicas.
Quase tudo, no fim, se resume na satisfação dos sentidos e muito menos nas necessidades do ser como entidade divina em projeção nessa dimenão densa. Por isso nunca acordamos. Justificamos tudo em nossa vida em nome da inutilidade: ganhar muito dinheiro, viajar sempre, possuir mansões, fazendas imensas, cujo uso não chega a 10%, festas, bebida, etc.
Não quero dizer que isso é errado ou desnecessário. Digo que sempre corremos atrás disso, por mais que tenhamos o necessário: isso é coisa da mente reptiliana. Por causa disso, o homem corrompe e é corrompido; mata e é morto; destrói e é destruído; e os ets negativos agradecem: o projeto deles continua a todo vapor. Ou melhor, com toda energia.

Os magos negros e o seu trabalho...

Os Magos negros mais perigosos encontram-se na dimensão astral e têm por objetivo impedir a humanidade de acessar a sua luz profunda. Os magos negros usam de todos os meios ao seu alcance para impedir que os seres humanos se tornem mais conscientes e independentes. Insinuam-se no pensamento humano transmitindo mensagens de ódio, culpa, vergonha, etc; com vistas a causar perturbações ao nível mental e emocional tornando o ser humano mais vulnerável à negatividade e mais longe do Amor e das Leis Universais.
Eles também fazem uso de implantes que colocam no corpo astral dos seres humanos mais desprotegidos. Esses implantes transmitem vibrações negativas e reforçam os sentimentos negativos, impedindo o desenvolvimento dos bons sentimentos e a aquisição de paz Interior.
Fonte desse texto: http://www.novaluz.org/magia_branca.htm, acesso em 22/03/2009.
Obs: O texto foi modificado e corrigido por mim.

terça-feira, 17 de março de 2009

bom...pena...

O CEAT mudou de direção. Que bom! Mas a direção foi indicada. Que pena!

Prefeito Orlandinho...

Pare de se vangloriar que não é perseguidor! Isso todo mundo já sabe. O que não sabemos é aonde vai chegar o trânsito de Cruz das Almas. Está uma bagunça incomum. Afinal, quando você vai acordar para isso? Ou você entende que cuidar do trãnsito de Cruz das Almas é apenas fazer "quebra-molas"?
Com a palavra o prefeito.

Atenção!!

Caros leitores,

Peço que observem a minha postura ao postar no meu blog textos ou fotos que não são minhas; eu sempre cito a fonte. É questão de ética e de honestidade intelectual.
Em sendo assim, deixo-os à vontade para copiar o que quiserem do meu blog. Contudo, não se esqueçam de citar o blog de Gesiel como fonte de tais textos.

Alienígenas...

Certo dia alguém me enviou um email cobrando-me provas do que falo aqui sobre a existência dos extraterrestres. Disse-lhe que não tinha que apresentar-lhe provas para convencê-lo; o que ele precisava era de convencer a si sobre o seu sono em relação à realidade que está por detrás da cortina. É isso mesmo! Dormimos de olhos abertos, e sequer percebemos o quanto somos induzidos e controlados por seres tenebrosos, cujo desprezo e nojo pelos terráqueos são a sua marca mais evidente.
Estes seres alienígenas agem sobre nós a partir da 4ª dimensão. Podem nos ver, nos ouvir e nos influenciar muito facilmente. Para maximizarem os seus intentos, colocam em nós chips, eletrodos, sinalizadores, monitores psíquicos, e outras tantas engenhocas e criaturas.
Além de tudo isso, existem vários deles entre nós, fingindo ser humanos.
O projeto deles é continuar a nos manter nessa prisão vibracional chamada planeta Terra. Assim, preocupados com o sutento das sensações e necessidades físicas, nós nos perdemos na inutilidade quase total dos chamados "projetos de vida", que na verdade, não passam da busca pelo supérfluo.
Páre, reflita sobre a sua vida e as suas buscas e você comprovará o que estou a dizer.
Continua....

Atenção!!

Caros leitores,

Peço que observem a minha postura ao postar no meu blog textos ou fotos que não são minhas; eu sempre cito a fonte. É questão de ética e de honestidade intelectual.
Em sendo assim, deixo-os à vontade para copiar o que quiserem do meu blog. Contudo, não se esqueçam de citar o blog de Gesiel como fonte de tais textos.

Atenciosamente,

Prof. Msc. Gesiel Albuquerque