quinta-feira, 28 de junho de 2012

Senhor Deus, muito obrigado!






Senhor Deus muito obrigado.
Obrigado pela vida que, mesmo sofrida, se mostra uma lição. Obrigado pelo sangue que dá vida ao meu coração.

Senhor Deus, obrigado pela água, pelo ar, pelo Sol e pela Lua, que ilumina a duna e se reflete no mar. Obrigado Senhor porque, de felicidade, eu posso chorar.

Senhor Deus, obrigado por eu existir e por todos existirem, nesse orbe, nesse universo e nessa dimensão.  Obrigado porque posso elevar a ti os meus sentimentos e pensamentos, em oração.

Obrigado pela chance de sempre perceber as fraquezas da minha natureza frágil, em minha alma tantas vezes incoerente. Obrigado meu Deus por fazer do seu amor, dentro da criação, uma força unipresente. 

Perdão, Senhor, pelas falhas da minha alma. Perdão pelo que fiz sem saber, e pelo que eu sabia quando estava fazendo. Obrigado, Senhor, pela beleza da Terra e pelo perfume da flor que brota a cada dia. Obrigado, poderoso Deus, pela existência da minha família.

Senhor, mesmo com tantas dificuldades, e apesar delas, vejo o quanto és maravilhoso comigo. Obrigado pelo abrigo que cedes ao meu ser. Obrigado Senhor, obrigado, muito obrigado por eu viver.

Autor: Gesiel Albuquerque

O poder da vontade

Não nos damos conta, mas a existência se manifesta exclusivamente pela vontade. De acordo com o livro de Gênesis, na bíblia, o mundo foi criado segundo a vontade de quem? Do todo poderoso: Deus. Lembra-se das poderosas expressões “faça-se a luz", "apareça um elemento árido”, e etc.?

O termo vontade é entendido como um impulso ou uma força motriz poderosa, capaz de levar as pessoas a realizarem coisas. Da coisa mais simples à mais difícil de ser realizada, a vontade é o que nos faz existir como entidades autônomas, independentes, produtoras de realidades.
No tocante à materialização das vontades, o problema para os seres humanos é lidar com elas. Para muitos, elas se manifestam de forma limitada; para outros, as vontades representam conflitos emocionais, mentais e bloqueadores. Há pessoas, entretanto, que conseguem lidar bem com os seus desejos e fazem com que suas vontades se materializem de forma plena.
O importante é saber querer. Tal processo depende das experiências emocionais, culturais, mentais e sociais de cada indivíduo. Se alguém não sabe delinear o que de fato quer da (e na) vida, a sua vontade ficará a mercê da manipulação de terceiros. E isso ocorre frequentemente.

Por isso não é difícil encontrar pessoas frustradas, deprimidas, retraídas perante o oceano de possibilidades que a vida lhes oferece. Sem trocadilhos, não custa nada querer, e querer bem.
Autor: Gesiel Albuquerque

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Recebi, em 27/06/2012, um email assinado por "RR". Acredito que seja do Rodrigo Romo, pois o endereço vem do site do autor. Portanto, dou credibilidade ao texto e vou publicá-lo aqui.
Assim como opinei sobre o Rodrigo, vou publicar a resposta que ele me enviou, intitulada: "Esclarecimentos". Trata-se de um Direito de Resposta que eu estou concedendo ao autor.

Att. Prof. Gesiel
___________________________________________________________________________________
(Por rodrigo@rodrigoromo.com.br).
Esclarecimentos

"Gostaria de entender o que leva o senhor a crer que eu sou uma farsa. Faço meu trabalho de forma honesta e verdadeira para aqueles que estão na mesma sintonia. Sei que muitos não entendem, assim como outros muitos entendem e tiveram um despertar, entenderam muitas coisas na sua vida, suas projeções, abduções etc. 

Direciono para aqueles que entendem, que já passaram por abduções e outros processos espirituais. Teria centenas de relatos para divulgar que chegam a mim diariamente, mas nunca fiz isso porque sei que não posso garantir que todos terão o que muitos tiveram.

Deixo bem claro que cada um tem um caminho espiritual e deve segui-lo sem gurus ou falsas promessas. Apenas explico o que eu sei e não tento convencer ninguém que isso é uma verdade, é a minha experiência.

Sim, fico no meio do mato até hoje, é a minha forma de conexão. Alguns fazem Yoga, outros assistem futebol, outros falam mal dos outros na internet. Qual o problema disso? Até cerca de cinco anos eu era um peixe fora d´água aqui, foi muito difícil o meu processo de mediunidade e aceitação que este era o meu caminho e que deveria trilhá-lo em paz, mesmo sabendo que receberia muitos ataques.

Não é minha pretensão fazer com que todos aceitem as minhas palavras ou atitudes. Sempre falo que cada um que aproveite o que faz sentido para si, o que ressoa em seu coraçao.

Não ganho tanto dinheiro como o senhor afirma, todos os cursos (não apenas meus, qualquer curso) pagam os hotéis, coffea breaks, materiais, anúncios, passagens aéreas, etc. bem como 30% do valor do curso é para o organizador. Assim funciona este mercado. Pago imposto relativo a conferência e palestras à prefeitura de São Paulo, e inclusive emitimos nota fiscal de prestação de serviços. Livros e materiais também pagam imposto.

Até há pouco tempo eu pagava 27% de carnê leão porque não tinha CNPJ, era como autônomo hoje estou enquadrado no Simples e o valor abaixou um pouco, não entendo muito disso. Mas o que acredito é que as pessoas devam ser honestas e isso eu sou.

Devo pagar mais imposto do que deveria pq nem a pensao alimenticia da minha filha eu declaro, despesas com médicos, dentistas essas coisas...Não chego a ganhar um milhão como o senhor afirma, muitas pessoas ganham bolsas e distribuímos muitos materiais de graça, apenas não divulgamos isso porque não quero me vender por isso, como o “que faz caridade”.

Em todos os cursos são distribuídas bolsas. Não ministro 4 cursos por mês como no cálculo que vc fez e tampouco ministro cursos em dezembro-janeiro-feveireiro. O valor já reduz muito, não? Não posso dizer que ganho mal.

Lembro de vc no curso em Salvador. Recebo muitos convites de cursos e palestras, sei que os palestrantes querem os seus 30% de lucro, mas quem é exposto, se desgasta e sofre todo tipo de ataque, por isso eu reclino a maioria dos convites.

Não quero defender a questão do dinheiro, cobro pelos cursos sim e vivo disso. Apenas estou mostrando um lado que talvez o senhor não conheça e o tenha levado a conclusões precipitadas. Sobre o que eu ensino, é teu direito concordar ou não, mas entre isso e afirmar que eu sou uma "farsa" tem muita diferença.

Me coloco a disposição para qualquer informação que vc julgar necessária e quiser discutir.

Abs

RR"