O que fazem os tenebrosos conosco

O medo de morrer e ser aniquilado, ou a ganância para chegar a um posto superior de poder para obter mais energia é o que move estas criaturas. Para tal, qualquer método que envolva mentiras, ilusionismos, recrutamento de crédulos e incautos, estímulo à prepotência e egocentrismo, ofertas de prazeres viciantes, submissão por incutir nos outros crenças falsas, domínio por temor e terror psíquico, são sempre utilizados pelos seres das Trevas de qualquer patamar existencial. Os mais poderosos possuem um magnetismo pessoal incrível, porque a energia de quem estiver ao seu redor é naturalmente direcionada e tragada por aquela entidade, deixando-a cada vez mais forte, atraindo para si mais e mais a atenção alheia. Por fim (e naturalmente), muitos indivíduos são levados a depender desta entidade em todos os sentidos. Não sabem, mas existem enrodilhadas nos seus chacras inúmeros cordões de energia que os mantêm como em contínua “ordenha energética”, criando uma simbiose estranha, enfraquecendo a consciência, os valores, os ideais, tornando-os semi-adormecidos e “autômatos”. A partir de um determinado momento, se torna quase impossível a recuperação destas pessoas, porque elas “deixam de ser elas mesmas” e perdem a conexão com a sua essência divina. Elas se tornam parte integrante daquele que as possuiu, uma espécie de comunhão às avessas.
Obs: Trecho retirado do livro "Luz e Treva", da autora Wyliah.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rodrigo Romo é uma farsa

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Anjos, deuses e equívocos