Todos têm a marca

Ninguém neste planeta está sozinho, do ponto de vista espiritual. Isso parece óbvio, mas é mais profundo do que parece. Quando me refiro a não estar sozinho, falo sobre as conexões mais profundas com os seres e organizações nas quais fomos “fabricados”. Digamos, “cultivados”.
Todos os humanos carregam uma marca, um selo, uma identificação em seus corpos astrais. E isto demonstra que a humanidade tem "dono". Serve também para demonstrar aos que por aqui chegarem, desavisadamente, ou aos selados que tentarem se insurgir, que neste universo, e nestas dimensões, existem controladores. Os que tentarem burlar as regras dos sistemas criados por eles receberão os piores castigos.
Os selos gravados nos humanos é semelhante a um código de barras, ou a uma marca de gado. Sem esta marca, ninguém pode se manifestar neste mundo.
Só podemos nascer, crescer, casar, ter filhos, sofrer ou sentir alegria; comprar, vender, errar ou acertar; ou fazer qualquer outra coisa, se tivermos a permissão dos chefes maiores, que nos colocaram tais marcas (selos), e com os quais estamos intrinsecamente conectados. 
Entretanto, há os que perdem este selo; e há alguns entre nós, e não são poucos. Por isso sofrem os piores e indizíveis castigos.


Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Rodrigo Romo é uma farsa

Anjos, deuses e equívocos