Agir com espiritualidade

       Somos seres espirituais vivenciando uma experiência física. Você já deve ter lido ou ouvido esta afirmação em algum lugar. Não vou colocá-la entre aspas porque não conheço a autoria da mesma.                                                                         
Aproveitando então o sentido esotérico desta afirmação, eu diria que somos consciências quânticas, movidas pela essência divina, vivenciando experiências restritas a um universo tridimensional.

           Significa dizer que a parte mais importante das nossas vidas não é a vivência carnal; mas sim, a vivência energético-consciencial que se manifesta em todos os setores da criação.
 
O termo “espiritualidade”, no sentido estrito da existência fora do corpo físico, foi aproveitado das teorias transcendentalistas do Século XVIII, pelas quais o espírito assume um caráter panteísta, representando a manifestação dos seres vivos, enquanto divindades, no planeta Terra.
 
No sentido dogmático-religioso, a palavra “espiritualidade” se relaciona com a manifestação de seres que viveram na Terra e hoje habitam o “mundo espiritual”, compreendido como um lugar onde as regras da 3D não servem para nada; e que tempo e espaço simplesmente perdem o seu sentido de ser.

Mas o que significa agir com espiritualidade? Bem, significa estar neste mundo, cujas leis naturais e físicas atendem exclusivamente à necessidade do corpo carnal, e aprofundar-se nas questões do porquê e para quê estamos aqui.
 
Agir com espiritualidade significa, também, identificar em cada experiência cotidiana um aprendizado para a eternidade. E fazer desse aprendizado um instrumento de compreensão maior sobre o que é a vida, o que é Deus, onde estamos e para onde vamos. Mas para que isso ocorra, é preciso nos desapegarmos do ego, e nos conectarmos ao infinito.

Autor: Gesiel Albuquerque



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rodrigo Romo é uma farsa

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Anjos, deuses e equívocos