A realidade quântica

Muito se tem ouvido falar sobre realidade quântica, mas pouco se tem observado como estamos embrenhados nesta dimensão. Claro que ela não é apenas o que os teóricos descrevem. Há muito o que se aprender sobre os mundos energéticos de onde saímos e como transformamos os eventos através deles.

A realidade quântica é compreendida por universos paralelos dos quais viemos e para os quais voltaremos assim que deixarmos definitivamente o corpo físico. O que poucas pessoas sabem é que o nosso mundo físico é um arremedo do que existe nas dimensões paralelas chamadas de realidade quântica.

Sempre que dormimos, saímos do corpo e já nos imergimos diretamente neste universo etéreo atemporal, no qual as forças do pensamento e das emoções são as poderosas ferramentas de construção e destruição (sob um ponto de vista específico) de projetos, demandas, seres, civilizações e outros.

Tudo o que acontece em nossa 3D é o reflexo atrasado do que já aconteceu, ou está acontecendo, nas dimensões paralelas. Por exemplo, grandes realizações ou tragédias, encontros e desencontros, acertos e desacertos, os quais são considerados obra do acaso, já aconteceram antes. Por isso, tanta gente tem a tão conhecida sensação de déjà vu quando sentem que já vivenciaram determinado fato que se apresenta como novidade: um encontro, um lugar, um evento, etc.

Nas dimensões astrais, as influências energéticas são mais intensas do que se imagina. Tudo é potencializado porque não há barreiras vibracionais densas como os da realidade física a que estamos submetidos. Dessa forma, o pensamento, alimentado pela vontade, se torna mais poderoso do que o normal. Assim, o bem e o mal (em nossa concepção) se tornam mais intensos e evidenciam o lado a que cada trabalhador pertence.

O desejo de realizar algo em favor, ou contra alguém, faz do pensamento, manipulado por habilidosas técnicas hipnóticas, uma arma quase invencível contra os mais fracos ou ingênuos. Até os fortes caem, inclusive os magos negros alojados nas dimensões escondidas. Estes, por sinal, são muito visados porque possuem milhares de inimigos. Eles vivem da hipnose e têm pavor de serem hipnotizados, pois sabem que todo o poder está na mente. Muitos deles nunca dormem e se protegem com amuletos encantados e cristais materizalizados.

Como eu disse, tudo fica mais forte e mais intenso. Numa representação matemática, poderíamos dizer que a força das mentes no mundo astral se processa através da seguinte equação matricial: D + E = H, com H de ordem m x n ↔ d11 + e11 = h11.(Desejo + Energia = Hipnose).



Somos, de fato, o que fazemos ou sofremos na realidade quântica. Em sendo assim, se tivermos de mudar algo temos que primeiro mudar o que ocorre por lá. A coisa não é tão fácil assim, mas é passível de acontecer. Um bom começo é desejar veementemente o objeto da sua transformação. Ou seja, querer intensamente conseguir algo, de preferência, sem agredir as outras consciências envolvidas, para não gerar compromissos graves com pessoas, lugares e situações. Volto a dizer, a coisa não é tão simples quanto parece.

O Criador nos deu um poder fantástico de transformar o nosso mundo físico. E tudo começa com a vontade. Observe que, ao desejar alguma coisa, você vai plasma inconscientemente na realidade quântica à qual está conectado, todas as intenções, formas, volumes, densidade e a massa do objeto do seu desejo. É assim que surgem obras gigantes e quase inacreditáveis (aviões, arranha-céus, mega-navios, cidades inteiras, etc.). É dessa forma que se fortalecem relações amorosas ou odiosas; e também o mundo se transforma num lugar melhor ou pior, para uns ou para todos.

Somos seres astrais vivendo uma experiência carnal. O nosso animus é chamado de consciência que carrega todas as vontades, desejos e conexões com as nossas bases criadoras. Não é difícil depreender, portanto, que nossa arquitetura mental e emocional se projeta primeiramente em nosso universo quântico. Isto é, o que está dentro de nós.


Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postar um comentário

Ao comentar, coloque seu nome e a localidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Rodrigo Romo é uma farsa

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Anjos, deuses e equívocos