O sentimento de culpa


O sentimento de culpa é muito ruim. Isso todo mundo sabe. O que muita gente nem lembra é que a culpa está intimamamente ligada ao medo. Refiro-me ao medo de decepcionar a si e aos outros. Falo também do medo de ser humilhado ou abandonado por quem temos alguma afeição.

Sentir-se culpado não é de todo ruim. É preciso que sintamos em nossos corações a gravidade daquilo que fizemos contra os outros ou contra nós mesmos. É preciso sentir a dor de ter cometido, ou de ter sido omisso em alguma ocasião, para que tal atitude não se repita.

Sentir-se exageradamente culpado, no entanto, ao ponto de exercer uma autopunição cruel e limitadora não é nada bom. A autopunição congela a alma e estanca todo o processo de ascenção da alma, pois a pessoa fica presa aos acontecimentos do passado e dele não sai de jeito nenhum, achando-se sempre imerecedora de ser ou de ter algo em sua vida.

Como eu falei no início deste texto, a culpa está ligada ao medo, e para nos livrarmos dela temos primeiro que nos libertar do medo alojado em nosso ser. É preciso identificar esse medo, desmistificá-lo e reduzí-lo a pó, ou então ele continuará a alimentar o sentimento de culpa aleijante em nossos corações. A culpa é um veneno terrível: representa a destruição de muita coisa boa dentro do indivíduo, e deve ser eliminada o quanto antes.

Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Rodrigo Romo é uma farsa

Anjos, deuses e equívocos