Fazemos parte de uma cadeia alimentar


A realidade física não significa algo ruim para as experiências humanas. Entretanto, é preciso ter certa precaução em relação à facilidade de sermos iludidos durante a manifestação da nossa verdadeira essência e quanto à programação que temos a desempenhar.
Ocorre que ao adentrarmos a terceira dimensão (planeta Terra) através do corpo físico, perdemos a lembrança de quem realmente somos e dos compromissos assumidos com seres e governos astrais antes de nascermos. Dessa forma, ficamos fragilizados e propensos à influenciação de outras mentes interdimensionais (não-humanos), conhecedoras exatas sobre o que somos e de onde saímos até chegarmos aqui.


Lamento informar, e podem ficar estarrecidos; porém, eu sei muito bem do que estou a falar. A verdade é que fazemos parte de uma cadeia alimentar, na qual há predadores (extraterrestres e magos negros) acima de nós, pelos quais somos explorados e extorquidos energeticamente, e servimos, sem saber, na maioria das vezes, como fonte de energia para essas criaturas provenientes de outras civilizações de universos entrecruzados com o nosso.

O que facilita esse roubo das nossas forças é justamente a falta de lembrança da nossa verdadeira essência e o que podemos fazer para nos protegermos. Há, no entanto, seres encarnados plenamente conscientes desse processo de extorção energética e empenhados e ajudar aos seus "senhores" a roubar energia dos humanos. Esse processo é caracterizado como "vampirismo". Aliás, não faltam vampiros entre nós, em todos os setores e seguimentos sociais.

Quando encarnados neste orbe, os seres humanos perdem parte do seu poder consciencial e tornam-se alvos fáceis nas mãos de manipuladores das vontades, residentes em espaços diretamente conectados a nosso. Assim, o que se costuma chamar de pensamentos humanos, ou escolhas individuais, não passa, em muitos casos, de manipulação mental arquitetada por entidades mais avançadas tecnologicamente do que nós.

E qual é a fonte da sobrevivência deles? Resposta: são as nossas emoções e desejos, através dos quais produzimos formas-pensamento que lhes servem de verdadeiros manjares afrodisíacos.

Conclusão: Devemos estar sempre atentos ao que pensamos ou sentimos. Ou então, poderemos servir de marionetes, e de "alimento" para os seres tenebrosos do mundo etéreo.

Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Rodrigo Romo é uma farsa

Anjos, deuses e equívocos