Implantes astrais (IV)


O tema "implantes astrais" tem sido bastante divulgado através da internet, e isso é bom. Quanto mais pessoas souberem que são, e como são controladas, melhor. O que pretendo com esse artigo é elucidar um pouco mais sobre os tipos de implantes e os seus propósitos bélicos. Para tanto, parto de uma constatação. Todos nós temos, em alguma modalidade, implantes tenebrosos. E, em todos os níveis, carregamos o implante original da programação referente ao que viemos fazer aqui. Não é à toa que você é professor, médico, gari, jogador, pessoa saudável ou doente, rica ou pobre; não é à toa. Todos seguimos à programação implantada em nós antes de nascermos na 3D.

Ocorre que, ao chegarmos nesta dimensão, somos induzidos (in)visivelmente a não cumprirmos a programação escolhida, ou a missão proposta pelos nossos guias durante a fase de seleção. Esta indução se dá por vários meios, que vão desde as simples sugestões até a colocação de aparelhos para nos monitorar diuturnamente a fim de não desempenharmos a nossa trajetória, ou se o fizermos, esta deverá ser do jeito que os senhores do lado oposto determinarem.

Muita coisa interfere e, ao mesmo tempo, ajuda nesse processo. Depende muito das nossas verdadeiras conexões; isto é, a que lado, verdadeiramente, pertencemos: ao universo luz ou ao universo trevas. Os implantes serão mais eficazes se as nossas conexões se identificarem com a energia incutida neles.

É importante dizer: não se enganem! No universo-luz há disputas pelo poder, guerras ancestrais e desejos de controle. No universo-trevas, também, há tudo isso, mas, qual é a diferença? Bem, a diferença está nos propósitos divinos de cada centelha, no seu respectivo universo.

Ao nos programarmos para virmos à 3D, as forças contrárias aos nossos propósitos estarão nos vigiando de perto, querendo nos implantar com placas, chips, entidades, bolhas, bichos, filamentos, agulhas, etc., para não nos deixarem atingir a meta da nossa missão.

Dentre tantas intenções das forças contrárias, prevalece a que busca evitar a libertação da pessoa de todas as amarras espirituais, emocionais e mentais nela fixadas, mantendo-a presa à dualidade dos sentidos e dos desejos. Nesse quesito, os implantes são muito eficientes, porque funcionam como um manto encobridor de toda a realidade da nossa verdadeira essência.

Os implantes são também eficientes para sugar energias astrais e transferi-las para os vampiros-reis alojados nas bases subterrâneas, nas hiper-dimensões paralelas e nos buracos-negros esquecidos. Estes seres sobrevivem do que a humanidade "doa" para eles através dos objetos, armas e aparelhos nela colocados.
Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Rodrigo Romo é uma farsa

Anjos, deuses e equívocos