O trânsito caótico de Cruz das Almas


Todos se lembram do grande boom ocorrido na venda de carros e motos nos últimos cinco anos, especialmente depois da redução do IPI (Imposto sobre a Produção Industrial), patrocinada pelo governo federal com a intenção de amenizar os efeitos da crise econômica que se abateu sobre o mundo em 2008.

Todos também sabem que o aumento da frota de veículos no pais agravou um problema antigo nas grandes cidades: o trânsito caótico. As pequenas cidades, por sua vez, não escaparam. Estão cheias de carros e motos, porém, sem infraestrutura para o tráfego ordenado e sem muitos locais de estacionamento.

A cidade de Cruz das Almas não ficou de fora de problema. Cruz é uma cidade do interior baiano localizada a 146km da capital e a 45km da segunda maior cidade da Bahia. O problema está aí. Resta agora aos políticos administradores do nosso município resolverem.

Particularmente, acho que o prefeito não está muito disposto a meter a mão nessa cumbuca, pois isso envolverá abertura de ruas, o que implicará em possíveis demolições de casas ou prédios, implicando em indenizações.

Qual é, então, a nossa realidade? O nosso município se encontra abarrotado de veículos, porém, despreparado estruturalmente para comportar tantos carros e motos. A conseqüência disso tem sido um sistema de trânsito caótico, pouco fiscalizado e mal administrado.

Dizem que, no papel, o trânsito de Cruz das Almas está municipalizado. Mas, na prática, quem toma conta é a polícia militar com alguns motoqueiros policiais; e pronto.

Cruz das Almas não conta, por exemplo, com um horário oficial de carga e de descarga, como acontece nas cidades mais organizadas.
O que se vê, com grande freqüência, são caminhões estacionados na avenida Alberto Passos, ou na praça - locais de grande movimentação de pedestres e de veículos - descarregando ou carregando as suas mercadorias sem serem incomodados pelas autoridades de trânsito. (cadê elas?).

Cruz das Almas não possui uma zona azul, espaço oficialmente administrado pela prefeitura para dar maior fluxo ao trânsito e organizar o estacionamento de carros e motos nas áreas centrais da cidade.

Cruz das Almas se encontra no século XXI com uma infraestrutura viária planejada nos anos de 1940, quando o município contava com não mais do que 30 mil habitantes.

Onde estão os vereadores que não se inquietam com esse problema sério? Onde está o prefeito que não toma iniciativa austera contra essa desordem no trânsito? Por que os eleitores não se incomodam com essa desorganização?

Autor: Gesiel Albuquerque

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esclarecimentos enviados por Rodrigo Romo

Rodrigo Romo é uma farsa

Anjos, deuses e equívocos